Moradores do Paranoá reivindicam compra de insumos para HRL

A equipe do Câmara em Movimento e membros do Conselho de Saúde do Paranoá foram recebidos pela Secretaria de Saúde (SES), no dia 19 de junho, para esclarecimentos sobre o processo de compra de insumos para o Hospital da Região Leste (HRL). Participaram da reunião a Subsecretaria de Logística em Saúde (SULOG), Assessoria de Gestão Participativa e Relações Institucionais (ARINS/SES) e a direção Administrativa do HRL.

O Conselho de Saúde do Paranoá afirma faltar insumos (medicamentos e materiais diversos) no Hospital. Tanto os representantes do Conselho de Saúde, quanto da Direção Administrativa do HRL ressaltam a necessidade da desburocratização dos processos internos e de gestão na compra de insumos.

Equipe do Câmara em Movimento e membros do Conselho de Saúde do Paranoá foram recebidos pela Secretaria de Saúde (SES)
Segundo os esclarecimentos da SES, a principal dificuldade é a burocracia que impede que a administração seja célere na compra e aquisição dos insumos. As compras são orientadas pela Lei 8.666/1993 – que institui normas para licitações e contratos.

A SES acenou a busca de modelos menos burocráticos e mais flexíveis para minimizar oproblema. Como exemplo, citou a implantação do Programa Regional em Saúde, a criação da Subsecretaria de Logística que hoje cuida da aquisição, controle e distribuição de produtos, equipamentos e demais materiais da Secretaria. Também mencionou a elaboração do Manual de Compras que facilita o entendimento de todo o processo e dos prazos necessários para compra e aquisição de cada medicamento e/ou material.

Segundo a direção do Hospital, estão em falta vários materiais e medicamentos. O Conselho de Saúde solicita uma melhor comunicação das áreas técnicas, facilitando o entendimento dos processos por parte de seus membros e da comunidade.

Confira os encaminhamentos da reunião:

  • 1. A Direção Administrativa do HRL repassará para à SULOG e ARINS a lista de materiais/medicamentos em falta para que seja efetuada uma pesquisa de disponibilidade;
  • 2. A SES pede que a CLDF estude a possibilidade de destinar emenda parlamentar para o Programa de Descentralização Progressiva de Ações de Saúde (PDPAS).

Nenhum comentário:

Postar um comentário