Câmara em Movimento vai ao Itapoã ouvir a comunidade


Aregião administrativa do Itapoã recebeu, na tarde desta quinta-feira (10), a Câmara Legislativa do Distrito Federal no ginásio de esportes da cidade. Os deputados distritais foram dialogar com os moradores para ouvir as suas principais reivindicações e apresentar iniciativas que ajudem na solução dos problemas. A iniciativa faz parte do programa "Câmara em Movimento", que está percorrendo todas as áreas do DF.
Câmara em Movimento no Itapoã 

"Durante os próximos seis meses, vamos acompanhar de perto tudo o que será feito para atender as prioridades do Itapoã", explicou o presidente da CLDF, deputado Joe Valle (PDT), ao abrir a sessão plenária. Há duas semanas, lideranças da cidade participaram de uma oficina técnica na qual elencaram as principais demandas da comunidade, que incluem a regularização de áreas de invasão, a pavimentação asfáltica, a definição de área para pequenas indústrias e serviços, e a construção de creches, de uma Casa de Cultura e de um centro de ensino médio, entre outras.
Representando a Quadra 318, Silmara Dias dos Reis contou as dificuldades da região. "Estamos há seis anos no local, mas não temos acesso a serviços básicos, como água e energia elétrica", reclamou. Os moradores também denunciaram estar sendo vítimas de incêndios criminosos, que já queimaram moradias na área ocupada.
Duplicação - Outro problema relatado é o acesso à cidade, por isso os moradores reivindicam a duplicação das rodovias que passam pela localidade, além da construção de um viaduto entre o Paranoá e o Itapoã, o que facilitaria o trânsito. "Se nada for feito, não será possível a locomoção na nossa cidade", alertou Raimundo Paz.
O professor José Moreira Portela observou que a população do Itapoã é de aproximadamente 100 mil pessoas e que não há uma escola de ensino médio. "Os estudantes precisam se deslocar, mas os centros de ensino de cidades próximas não comportam mais alunos, por isso é imprescindível a construção de um estabelecimento de ensino médio na cidade", argumentou.
A segurança pública também foi tema das reivindicações dos moradores. Representantes de organizações da sociedade civil que integram o Conselho de Segurança da cidade relataram problemas causados pela falta de investimentos. Além disso, solicitaram a reintegração da área do Parque Ecológico Semente do Itapoã, que não possui equipamentos públicos para receber estudantes e a comunidade em geral, e que tem partes invadidas, colocando em risco nascentes localizadas no interior da zona de preservação.
Deliomar Araújo tratou da necessidade de demarcar os limites geográficos do Itapoã antes mesmo da publicação da Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos). "Precisamos urgentemente que sejam definidos a poligonal da cidade e seu mapa urbanístico, pois, sem isso, não teremos como construir equipamentos públicos, como creches, por exemplo", afirmou.

Deputados declaram apoio às reivindicações do Itapoã


Após ouvirem as reivindicações dos moradores do Itapoã, região administrativa que recebeu nesta quinta-feira (10) o projeto "Câmara em Movimento", os deputados distritais anunciaram apoio às solicitações da comunidade.
O deputado Ricardo Vale (PT) falou da obrigação do Legislativo
"de olhar para as cidades onde é maior a ausência do Poder Público"
e demonstrou preocupação com a falta de segurança no Itapoã. Já Raimundo Ribeiro (PPS) explicou o papel da Câmara Legislativa e destacou que a execução das obras é responsabilidade do GDF.
Luzia de Paula (PSB), ao comentar a demanda dos moradores por creches, afirmou considerar as vagas nessas instituições mais importantes que as vagas de emprego.
"Sem as creches, que ainda estão em número insuficiente em todo o Distrito Federal, não há como as mães trabalharem tranquilas"
, declarou.
O deputado Lira (PHS) destacou duas reivindicações que considerou fundamentais: a construção de creches e a questão do acesso rodoviário.
"Tenho todo o interesse em apoiar a duplicação"
, afirmou, ao anunciar que irá destinar recursos por meio de emendas ao Orçamento do DF para a obra. Ele conclamou todos os parlamentares do DF, distritais e federais, a se unirem em prol da duplicação.
Orçamento - Robério Negreiros (PSDB) sugeriu a instalação de uma creche pré-escolar no prédio que está sendo construído para abrigar serviços judiciários. Também fez um balanço dos recursos que destinou ao Itapoã por meio de emendas ao Orçamento deste ano, citando, por exemplo, a construção do muro da Escola Zilda Arns.
Chico Vigilante (PT) sugeriu que o GDF construa uma creche que, segundo informou, custa em torno de R$ 3 milhões, com os recursos de emendas parlamentares que não deverão ser executadas pelo governo, apesar de estarem indicadas no Orçamento aprovado para 2017. O parlamentar recebeu apoio do presidente da CLDF, deputado Joe Valle (PDT).
Para Liliane Roriz (PTB), é necessário olhar o conjunto das reivindicações para que o Itapoã se consolide como cidade. Professor Reginaldo Veras (PDT) destacou a falta de escolas como um dos principais problemas da região e lembrou que acompanha a realidade local, tendo marcado audiência com a Administração Regional para tratar de assuntos relacionados à educação.
"Todos nós, deputados distritais, vamos dar especial atenção às solicitações do Itapoã"
, disse o deputado Chico Leite (Rede), ao tratar da necessidade de acompanhar de perto as comunidades e as suas reivindicações. Telma Rufino (Pros) colocou à disposição da comunidade a Comissão de Assuntos Fundiários da CLDF, a qual preside. A deputada ainda apoiou a luta pelas creches. Celina Leão (PPS) também se posicionou ao lado da população do Itapoã
"no sentido de buscar soluções para os problemas apresentados".


Galeria de Fotos



Galeria de Fotos



Marco Túlio Lustosa de Alencar
Fotos: Silvio Abdon


Nenhum comentário:

Postar um comentário